quarta-feira, 1 de abril de 2009

Gravidez santa, mas nem tanto

Pois é, até agora tem sido o que se chama uma gravidez santa, sem dores, sem enjôos, tudo a correr bem. Até que a mamã começou a ter aluçinações no dia 26.03.2009. Ao ver as fotos da ecografia, começou a delirar e a insinuar que as crianças eram do FCP... e o sintoma ainda hoje se mantém... tenho de perguntar à médica se é normal acontecer :P
Não me interpretem mal, como diria um colega meu de trabalho: "Eu gosto muito do Porto, quando perde fico todo contente!" Macacos me mordam se aquelas crianças vão ser do FCP... como pai responsável que sou, compete-me a mim não deixar estas crianças indefesas serem arrastadas! Feijocas, confiem no papá, eu protejo-vos!

Clubites à parte, vou ser papá! Duas vezes! :) 

9 comentários:

Elsa disse...

És uma gota de água no oceano... e até o oceano é azul!

M. disse...

AZUL! Lamento, meu caro, mas estás em franca desvantagem.

Voluntario-me JÁ para oferecer a inscrição como sócias do FCP mal lhes tire a foto na maternidade! :-P

Elsa disse...

Não, não e não! Ninguém inscreve ninguém em nada! Isso só me iria dar trabalho a anular tudo! Quando tiverem idade para decidir o que querem, então decidem. Pode ser? Estou a falar mesmo a sério!

Filipe disse...

Caríssima, de nada ia adiantar inscrevê-los, pois os cartões iam para o lixo :P
E mais informo que quem quiser oferecer equipamento do Porto para as crianças deverá obrigatoriamente comprar um equipamento do Benfica... um veste Porto e outro veste Benfica. Se não procederem desta maneira, as ofertas vão direitinhas para a Santa Casa da Misericórdia.

Elsa disse...

Nada disso. Ninguém oferece nada do género! Não temos o direito de escolher qual deles tem uma infância feliz ou infeliz! Por isso o melhor é oferecerem equipamentos do Vilanovense!

M. disse...

LOLOLOL

Achas que ia de polaroid para o Dragão inscrevê-las??? ;-)

Estou contigo - quando forem gente consciente, escolhem que clube querem, que religião querem, tudo. :-) Livre-arbítrio, estou contigo!!

Elsa disse...

Vá, nem tanto ao mar nem tanto à terra. Não vão ser criados numa esterilidade que lhes permita escolher imparcialmente, não é? Quanto à religião, por exemplo, há princípios que faço questão de lhes transmitir. E gostava de os baptizar, se entretanto chegarmos a acordo sobre os padrinhos... Embora não sejamos praticantes, somos católicos assumidos :)

Filipe disse...

É nossa obrigação educar os nossos filhos na fé cristã, e consequentemente baptizá-los. Foi o compromisso assumido perante a autoridade máxima ao casarmos pela Igreja. Cada um é livre de escolher a sua religião, mas até terem capacidade para tal, a nossa religião será a deles.

Kya disse...

AHHHHHHHHH bem me parecia que eras um rapaz à maneira!!! Boa, Filipe!!! Também eu fico muito feliz quando os vejo perder... Aliás, em minha casa, desde pequeninos que os putos sabem que quem não for do Sportiiiiing não come. E são, claro. Bjs